O São Paulo teve quatro novos titulares na vitória sobre o Sport, no último domingo, pela 5ª rodada do Campeonato Brasileiro. Dos quatro, dois foram zagueiros: Diego Costa e Léo formaram dupla inédita, substituindo Arboleda e Bruno Alves.

“O Arboleda e o Bruno Alves são dois grandes jogadores, neste momento achei que o Diego já estava merecendo oportunidade – tinha jogado bem contra o Guarani e vinha muito bem nos treinos – e o Léo, de repente é uma posição que ele pode colocar no seu manual. É um jogador muito forte, muito rápido, que tem uma saída com o pé esquerdo que facilita como a gente joga”, explicou Fernando Diniz em entrevista coletiva após o jogo.

Com a nova dupla, o São Paulo teve postura mais defensiva no segundo tempo, deixando que o adversário ficasse com a posse e recuando a linha de marcação. A estratégia funcionou e o Tricolor não foi vazado apenas pela segunda vez desde a retomada do futebol, a primeira em um jogo fora de casa.

“(O bom desempenho) do sistema defensivo não foi por conta da mudança na zaga, se o Bruno Alves e o Arboleda tivessem jogado hoje eles teriam jogado bem. Eu mudei porque achei que tinha que ter um pouco mais de fluidez na saída e acabou acontecendo, principalmente no primeiro tempo, depois o time sentiu muito, um jogo em cima do outro, viagem, e principalmente o campo, muito pesado, não tem muita velocidade”, seguiu Diniz.

Com a vitória no bolso, o Tricolor volta para a capital paulista, onde se prepara para o clássico contra o Corinthians, no próximo domingo, às 11h (Brasília) no Morumbi, pela 6ª rodada do Campeonato Brasileiro.

O post Fernando Diniz explica por que colocou Arboleda e Bruno Alves no banco apareceu primeiro em Gazeta Esportiva.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima